Você acredita em bruxas?

Os espanhóis dizem: “Yo no creo en brujas, pero que las hay, las hay” – algo como: “Eu não acredito em bruxas, mas que elas existem, existem”.

E você, acredita na Maldição da Camisa do Arco-íris? Essa é uma estória antiga do ciclismo profissional, que diz que o Campeão Mundial de um ano sempre vai mal no ano seguinte, não honrando a sua camisa tão especial.

Eu não irei fazer uma pesquisa cientifica aqui…por falta de tempo e não de vontade…, mas vamos dar uma boa investigada.

Grandes ciclistas que ganharam o Campeonato Mundial e que ignoraram solenemente a “Maldição”:

  1. Merckx – Venceu Mundial 1967, venceu pós-Mundial: Paris-Roubaix e Giro d’Italia (com 23 anos de idade!)
  2. Merckx – Venceu Mundial 1971, venceu pós-Mundial: Giro di Lombardia, Milano-San Remo, Liège-Bastogne-Liège, Giro d’Italia e Tour de France
  3. Merckx-Venceu Mundial 1974, venceu pós-Mundial: Milano-San Remo, Tour de Flandres e Liège-Bastogne-Liège
Março de 1975: Merckx x Moser em San Remo..."Maldição do que mesmo?..."

Na foto, Merckx cruza a linha de chegada em San Remo, à frente de um Moser jovem e fortíssimo, e grita: “Maldição do que mesmo?…” (piadinha)

  1. Bernard Hinault – venceu o Mundial em 1980, venceu pós-Mundial: Paris-Roubaix, Amstel Gold Race e Tour de France

Pas mal, Blaireau, pas mal...

Pas mal, Monsieur Blaireau…pas mal!

Mas a regra não é geral. Grandes campeões deram show após uma vitória no Mundial e vexame após a outra. E o grande exemplo é do meu ídolo…

  1. Freddy Maertens – venceu o Mundial 1976, venceu pós-Mundial: Het Volk, Paris-Nice, 7 Etapas do Giro d’Italia, Vuelta a Catalunya, Vuelta a España (e 13 Etapas!)
  2. Freddy Maertens – venceu o Mundial 1981, venceu pós-Mundial: NADA!!

Grandes anos, péssimos anos...fim melancólico

Então, meus caros, a bruxa ataca quem se deixa atacar! Se vocês gostarem a gente continua a pesquisa com outros Grandes (Moser, Saronni, Lance, Lemond, etc.) e outros não tão grandes (Ballan, Astarloa, Vainsteins, etc.) ok?!

Abs, F.

About Fernando Blanco

Apaixonado por ciclismo há mais de 30 anos, começou a pedalar em 1977 em Santos, tendo corrido para valer até os 20 anos de idade, quando coisas 'banais' como faculdade, carreira executiva, casamentos e filhos atrapalharam um pouco...agora, como Senior B, está treinando forte e pretende compensar o tempo perdido. Como ciclista foi um bom sprinter, chegando à pré-convocação da Seleção Brasileiros de Juniores em 1979. Se a carreira como ciclista não foi grande coisa, a coleção de revistas locais e internacionais (mais de 1.000) e de videos/DVDs (mais de 100) proveram bastante cultura sobre o ciclismo profissional. Provas internacionais acompanhadas ao vivo: Mundial de Estrada ('07), Mundial de Pista ('89), Tour de France ('97 e '02), Liège-Bastogne-Liège e Flèche Wallone (ambas em '92), Paris-Nice ('97), Ronde van Belgie (´89).
This entry was posted in Cultura Ciclística and tagged , , , . Bookmark the permalink.

5 Responses to Você acredita em bruxas?

  1. Cachorrão says:

    Olá Fernando, td bem?

    Eu mal comecei a ler este post e pensei: “Será que o Eddy Merckx teve esse problema com a maldição”, e logo abaixo eu vi que não, rsrsr…

    Até mais, abraço.

  2. José Carlos SBC/SP says:

    A diferença é que as bruxas não conseguiam pega-lo, ahahahah

  3. antonio lucio moreira de souza says:

    valeu pois se nao fosse o ciclismo nao teriamos campeos

  4. Thiago says:

    A bruxa não pegou o Thor Hushovd, um dos nomes desse Tour de France.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s