Fim de semana Belga cheio de (más) surpresas

…é amigos, só para calar a minha boca (no sábado eu escrevi que no Het Volk/Het Niewsblad não tem surpresa), a corrida teve resultados surpreendentes.

A vitória ficou com uma promessa do ciclismo batavo, Sebastiaan Langeveld, da Rabobank, após fuga + sprint com o espanhol ‘du Nord’ Juan Antonio Flecha. Foi um início de temporada negro para o ciclismo flamengo, pois Quick Step e Omega Pharma Lotto não estiveram nem perto de vencer e ainda tiveram que engolir um holandês de equipe holandesa vencer…dureza!

Os pesos pesados do pelotão chegaram do meio pro fim de um grupo a 5 minutos do vencedor – e Stejn Devolder (outro favoritíssimo) chegou a 10 minutos e terá que dar boas explicações para seus novos chefes da Vacansoleil (“Vocês sabem, né, meu foco está no double Ronde – Roubaix, em não no Het Niewsblad – Kuurne”)…

Flecha perde o bicampeonato por centimetros

E o engraçado foi o Campeão Mundial Thor Hushvold dizer, após sua fraca atuação de sábado, que estava confiante para a prova do dia seguinte (hoje, domingo): a também famosa, mas não tão famosa, Kuurne-Bruxelas-Kuurne. E ele não fez nada de novo.

A prova foi mais emocionante, com Tom Boonen protagonizando uma fuga quando faltavam 5 km, que foi engolida no finzinho. A corrida acabou num sprint clássico, mas com final inesperado: ganhou o australiano (o primeiro da história) Chris Sutton, que venceu o jovem e fortíssimo bielo-russo Hutarovich (da Française des Jeux). Eu aposto neste bielo-russo como um dos grandes nomes do ciclismo em breve.

Mas não diríamos que o final foi inesperado se os 3o e 4o, respectivamente Greipel e Farrar tivessem feito 1o e 2o, né?

Os relatos que vem da Bélgica dão conta que o clima estava chuvoso e gelado – nenhuma surpresa aqui!

Enfim, a temporada começou para valer! E vamos acompanhá-la e analisá-la com gosto por aqui.

Abraços, F.

About Fernando Blanco

Apaixonado por ciclismo há mais de 30 anos, começou a pedalar em 1977 em Santos, tendo corrido para valer até os 20 anos de idade, quando coisas 'banais' como faculdade, carreira executiva, casamentos e filhos atrapalharam um pouco...agora, como Senior B, está treinando forte e pretende compensar o tempo perdido. Como ciclista foi um bom sprinter, chegando à pré-convocação da Seleção Brasileiros de Juniores em 1979. Se a carreira como ciclista não foi grande coisa, a coleção de revistas locais e internacionais (mais de 1.000) e de videos/DVDs (mais de 100) proveram bastante cultura sobre o ciclismo profissional. Provas internacionais acompanhadas ao vivo: Mundial de Estrada ('07), Mundial de Pista ('89), Tour de France ('97 e '02), Liège-Bastogne-Liège e Flèche Wallone (ambas em '92), Paris-Nice ('97), Ronde van Belgie (´89).
This entry was posted in Corridas - Internacional and tagged , . Bookmark the permalink.

2 Responses to Fim de semana Belga cheio de (más) surpresas

  1. Leandro Bittar says:

    Ontem o Flecha pagou para ver e se deu mal por um pneuzinho.

    Hoje o mais legal foi a surpresa do último escapado quando viu o Boonen na sua roda. Foi uma pena o pelotão ter engolido, mas ele estava muito inteiro.

    O Farrar teria mais chances se o Sutton não fechasse a porta dele no sprint. Movimento legal.

    Tá esquentando, Fernando!

  2. Juca says:

    Ow Fernando… o Flecha seria um “portenho du Nord”? kkk… por 10,1 cm heim o espanhol perdeu!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s