Ronde, post #1: Você conhece Makka Pakka?

Pois é, se conhece ou tem alguma informação sobre o paradeiro deste infeliz, favor informar Tom Bliboos, que é o detetive da polícia de Ghent responsável por encontrar o ladrão dos ‘paralelos’ (‘kassen’, ‘pavés’, ‘cobbles’, etc.) roubados da subida do lendário Koppenberg!

Rumores dão conta que este sujeito do submundo é fanático pelos Clássicos da primavera e resolver pavimentar a entrada da sua mansão no País de Gales (Reino Unido) com os ‘kassen’ do Ronde van Vlaanderen! Pode?! 

Tem gente que engarrafa a água do Loch Ness, onde “vive” o montro do lago, e vende. Meio mundo vendeu pedaços do Muro de Berlin…e agora é o Koppenberg! A que ponto chegamos…

Fato é que o agora segundo mais famoso dos ‘bergs’ dos Flandres (já foi o mais famoso na década de 70!) foi tirado às pressas do traçado da prova, pois está intransitável. De qualquer forma, o Koppenberg não é mais tão seletivo quanto antes e dificilmente faria uma seleção definitiva.

Abaixo algumas razões históricas para Makka Pakka querer ‘lembrancinhas’ do Ronde…:

1. O maravilhoso registro de Graham Watson, quando o dinamarquês Jesper Skibby foi atropelado e, por pouco, não teve sua perna ou pé esmagados pelo desatento motorista do carro da organização.

2. Em 1984, um veteraníssimo Roger de Vlaeminck (vencedor e ’77) escala o ‘berg’ molhado a pé, sendo ultrapassado pelo favoritíssimo Kelly (que perderia de novo, desta vez para a zebra holandesa Johan Lammerts, da super poderosa Panasonic-Raleigh). Lembro-me perfeitamente de receber a minha Mirroir du Cyclisme e me revoltar: “Johan quem?”

3. Onde mais ver o já bicampeão do Tour de France Laurent Fignon, ensopado, carregando sua máquina? De quebra, do seu lado esquerdo, o já decadente Paul Sherwen que é o comentarista-braço direito de Phil Ligget, A Voz do Ciclismo em língua inglesa.

4. E naturalmente onde ELE venceu 2 vezes (’69 e ’75). Nesta foto vemos um Merckx humano, sofrendo, já no fim de carreira em 1977. Bem à frente estavam De Vlaeminck, o vencedor, e Maertens, que seria desclassificado por trocar de bicicleta de forma irregular… aí mesmo no Koppenberg, minutos antes!

Lindo demais! Abs, F.

About Fernando Blanco

Apaixonado por ciclismo há mais de 30 anos, começou a pedalar em 1977 em Santos, tendo corrido para valer até os 20 anos de idade, quando coisas 'banais' como faculdade, carreira executiva, casamentos e filhos atrapalharam um pouco...agora, como Senior B, está treinando forte e pretende compensar o tempo perdido. Como ciclista foi um bom sprinter, chegando à pré-convocação da Seleção Brasileiros de Juniores em 1979. Se a carreira como ciclista não foi grande coisa, a coleção de revistas locais e internacionais (mais de 1.000) e de videos/DVDs (mais de 100) proveram bastante cultura sobre o ciclismo profissional. Provas internacionais acompanhadas ao vivo: Mundial de Estrada ('07), Mundial de Pista ('89), Tour de France ('97 e '02), Liège-Bastogne-Liège e Flèche Wallone (ambas em '92), Paris-Nice ('97), Ronde van Belgie (´89).
This entry was posted in Corridas - Internacional, Cultura Ciclística, Notícias - Internacional and tagged , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s