Tour de Belgique / Ronde van Belgie

Caros – eu ia escrever este post metendo a boca na Volta da Bélgica, cuja representatividade despencou nos anos 90. Prova disso é que eu sequer a acompanhei ao longo da semana passada – alguém aí acompanhou? Ok, estamos perdoados por desprezar o Ronde van Belgie, pois tínhamos a sensacional última semana do Giro d’Italia para nos ocupar, assim como o hoje mais prestigioso Tour of California acontecendo em paralelo.

Mas não é que o incansável Phillipe Gilbert (Omega Pharma-Lotto) a venceu e deu um brilho todo especial para a prova? A energia desta Wallon parece ser inesgotável e vai contra todas as teorias recentes, de periodização, de picos, etc., etc. Gilbert fechou 2010 em grande forma, quase levou o Mundial da Austrália e venceu o Giro di Lombardia. E abriu 2011 em fanfarra, sendo protagonista desde a Milano-San Remo e deu show nos Clássicos do Ardenes/Limburgo. Impressionante!

AC-DC ? Gilbert "Back in Black" (camisa de líder é preta!)

Enfim, e de quebra, neste Tour de Belgique, a Omega Pharma ainda teve Andre Greipel em grande forma, vencendo 2 das 4 etapas da prova. O dono da empresa, o apaixonado pelo ciclismo Marc Crouke deve estar exultante pela campanha dos seus pupiplos em 2011. E até no Giro faturaram 1 etapa!

Em contrapartida, a arqui-rival Quick Step, do arqui-rival Patrick Lefevere, vive a pior temporada da sua história, com uma única vitória digna de nota: Boonen na Ghent-Wevelgen. Estão levando uma surra da Omega Pharma e a imprensa belga está deitando e rolando em cima da turma de azul e branco.

História – o palmarès da Volta da Bélgica entre 1970 e 1990 é dos mais ricos da história do ciclismo mundial. Todas as feras do pelotão corriam…e venciam. Lamentavelmente, com a aposentadoria da elita belga, mais as crises econômicas que enfraqueceram o país,  a prova perdeu muito do seu brilho…chegando a ser cancelada vários anos.

1970 BEL Belgium Merckx, Eddy (BEL) Faemino
1971 BEL Belgium Merckx, Eddy (BEL) Molteni
1972 BEL Belgium Swerts, Roger(BEL) Molteni
1973 DEN Denmark Mortensen, Leif (DEN) Bic
1974 BEL Belgium Swerts, Roger(BEL) IJsboerke
1975 BEL Belgium Maertens, Freddy(BEL) Flandria
1976 BEL Belgium Pollentier, Michel(BEL) Flandria-Velda
1977 BEL Belgium Planckaert, Walter(BEL) Maes-Mini Flat
1978 BEL Belgium Dierickx, Andre (BEL) IJsboerke-Gios
1979 BEL  Belgium Willems, Daniel (BEL) IJsboerke
1980 NED Netherlands Knetemann, Gerrie(NED) TI-Raleigh
1981 NED Netherlands Wijnands, Ad(NED) TI-Raleigh
1982–1983 No race
1984 BEL Belgium Planckaert, Eddy(BEL) Panasonic
1985 BEL Belgium Peeters, Ludo(BEL) Kwantum
1986 BEL Belgium Emonds, Nico(BEL) Kwantum
1987 No race
1988 NED Netherlands Maassen, Frans(NED) Superconfex
1989 GBR United Kingdom Yates, Sean(GBR) 7 Eleven
1990 NED Netherlands Maassen, Frans(NED) Buckler

Incrivelmente para um país com tamanha tradição e paixão pelo esporte, o seu Tour nacional deixou de ser disputado entre 1991 e 2001. E depois disso, apesar de vários campeões de 1a linha – como Boonen, Devolder e Gilbert -, acho que vem faltando gabarito no pelotão da prova.

2002 NED Netherlands Voskamp, Bart (NED) BankGiroLoterij-Batavus
2003 AUS Australia Rogers, Michael (AUS) Quick Step-Davitamon
2004 FRA France Chavanel, Sylvain (FRA) Brioches La Boulangère
2005 BEL Belgium Boonen, Tom (BEL) Quick Step-Innergetic
2006 NED Netherlands Tjallingii, Maarten (NED) Skil-Shimano
2007 RUS Russia Gusev, Vladimir (RUS) Discovery Channel
2008 BEL Belgium Devolder, Stijn (BEL) Quick Step
2009 NED Netherlands Boom, Lars (NED) Rabobank
2010 BEL Belgium Devolder, Stijn (BEL) Quick Step
2011 BEL Belgium Gilbert, Philippe (BEL) Omega Pharma-Lotto

Outro fator que, na minha opinião joga contra o Ronde van Belgie é o fato de nunca terem uma grande etapa que espalhe o pelotão, tipo Ronde ou Liège. Costumam correr pelo norte do país, onde não tem subidas dignas de nota, e é um festival de sprints.

Eu a Volta da Bélgica – em 1989, de mochila nas costas e comendo sanduiche, eu fui pra Europa assistir a Volta e em seguida o Campeonato Mundial (Estrada em Chambery e Pista em Lyon). Naquela época todas as provas (Estrada + Pista) aconteciam no mesmo lugar e ao mesmo tempo (era bem mais legal…).

Na Volta da Bélgica eu tietei o Eddy Planckaert, o Robert Millar e outros menos cotados. O mais nojento era o Laurent Fignon – dá para imaginar um Armstrong ou o Contador correndo nesta ‘Voltinha’? Pois naqueles tempos eles corriam tudo ou quase tudo -, seguido de perto pelo belga craque de Clássicos Eric Vanderaerden (venceu Roubaix, Ronde, Wevelgen e o Maillor Vert do Tour). Ele era tão antipático, que ao levar um tombão no prólogo CRI, em Geel, a torcida 100% belga ria e vaiava – inimaginável para mim.

Foram 8 etapas e eu andava atrás da caravana em todo lado. Conhecia as pessoas. Super alto astral, com shows de rock em cada cidade. E até arrumei uma namorada…era uma pódiu girl linda de morrer, a Veronique…ops, voltemos para o ciclismo!

Bom, perdi a concentração…rsrs…Vive la Belgique!!

Groet, Fernando

About Fernando Blanco

Apaixonado por ciclismo há mais de 30 anos, começou a pedalar em 1977 em Santos, tendo corrido para valer até os 20 anos de idade, quando coisas 'banais' como faculdade, carreira executiva, casamentos e filhos atrapalharam um pouco...agora, como Senior B, está treinando forte e pretende compensar o tempo perdido. Como ciclista foi um bom sprinter, chegando à pré-convocação da Seleção Brasileiros de Juniores em 1979. Se a carreira como ciclista não foi grande coisa, a coleção de revistas locais e internacionais (mais de 1.000) e de videos/DVDs (mais de 100) proveram bastante cultura sobre o ciclismo profissional. Provas internacionais acompanhadas ao vivo: Mundial de Estrada ('07), Mundial de Pista ('89), Tour de France ('97 e '02), Liège-Bastogne-Liège e Flèche Wallone (ambas em '92), Paris-Nice ('97), Ronde van Belgie (´89).
This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

7 Responses to Tour de Belgique / Ronde van Belgie

  1. Olga Feitor says:

    Fernando, li com muita atenção,e sabes que te admiro muito !!
    Essa Véronique, marcou-te heim !!!
    Vive la Belgique !!!

  2. José Carlos SBC/SP says:

    Belo texto Fernando.
    Fico imaginando o Gilbert se preparando para aguentar uma grande volta, será que teria chances?

    PS: Tira a gravata do robô e ensina ele a pedalar. rsssssss

  3. Thiago says:

    Belo texto, engraçado ter ficado por 10 anos sem o Tour, e definitivamente, tentar competir contra o Giro não é uma boa idéia.

    Qual será o desafio para ele ano que vem (considerando ainda que é um dos favoritos para o mundial no final do ano), será que ele vai continuar nas clássicas ou pode mudar um pouco os ares? Ele é muito bom nas montanhas curtas, mas será que seria possível disputar um Tour ou Giro para ganhar?

  4. Sômulo N Mafra says:

    Caramba, 10 anos sem Volta da Bélgica?
    Nunca imaginei ser possível, seria algo como 10 anos sem Brasileirão por aqui…

  5. Sômulo N Mafra says:

    ah… Vive la Belgique!! [3]

  6. FABIO GUZZI says:

    FALA FERNANDO …. TÁ NA HORA DE VOCÊ POSTAR ESSAS FOTOS SUAS AI PELA EUROPA ASSISTINDO CICLISMO !!!

    ABS

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s