Vive Le Tour…glória do Brasil há exatos 20 anos atrás!!

Então amigos, dei uma sumida mas voltei para homenagear Mauro Ribeiro, grande campeão do ciclismo brasileiro, que é até hoje nosso único compatriota a vencer uma etapa do Tour de France!

Essa vitória sem igual aconteceu há exatos 20 anos, em 1991, justamente num dia 14 de julho, que é o data nacional da França – Dia da Queda da Bastilha -, equivalente ao nosso 7 de setembro (ainda que por outros motivos).

Todo ano, desde que o Tour existe, a etapa do dia 14 é disputada ferozmente por todos os ciclistas franceses, que buscam a vitória no seu dia nacional. Mas naquele dia 14 de julho, ao invés de tocar a Marselhesa (hino nacional da França), tocou o samba brasileiro no imaginário coletivo do Tour de France.

Para celebrar este lindo capítulo da história do ciclismo brasileiro, a bela revista VO2 publicou uma matéria escrita por este blogueiro, a pedido do editor Leandro Bittar. O meu texto – e as fotos – foram baseadas em duas matérias publicadas pela maravilhosa revista francesa Mirroir du Cyclisme, da minha coleção. Aliás, o Leandro acaba de completar a L’Etapa du Tour…que dizer: o homem escreve bem e pedala forte! Parabéns pela conquista e obrigado pela oportunidade!

A etapa verdeamarela do Tour de France

Encaixando-se numa belíssima fuga na parte final da etapa, Mauro atacou no último quilometro e surpreendeu alguns dos melhores ciclistas da época. Notem que não foi uma daquelas fugas oportunistas matinais, que acabam dando certo: eram 11 ciclistas de alto calibre! E Mauro Ribeiro não ficou de roda não! Contribuiu para a fuga até o final.

Um Brasileiro vence no Tour de France - e cercado por craques do pedal...

Ele bateu nada menos que Laurent Jalabert (Milano San-Remo, Flèche Wallone, Vuelta, Paris-Nice, etc.), Guido Bontempi (Ghent-Wevelgen, 26 etapas de Grand Tours), Dimitri Konishev (2x Vice-Campeão Mundial, 9 etapas de Grand Tours), Edwig van Hooydonck (2x Tour de Flandres), entre outras feras!!

Juro para vocês que eu custei a acreditar quando li o resultado da etapa! Mauro era um bom gregario de Charly Mottet – grande fera do ciclismo francês e esperado sucessor de Laurent Fignon -, mas ninguém poderia esperar dele uma vitória de tamanha magnitude, sobre ciclistas daquele calibre e ainda mais numa data tão festejada e concorrida do Tour!

Quando ele apareceu para valer, em 1981, eu ainda corria (sou 2 anos mais velho) e logo notamos que era um fenômeno. Convocado para a então super concorrida Seleção Brasileira de Juniors, e de cara venceu o Campeonato Mundial de Juniors, na prova de Meio-Fundo. Até hoje, é também o nosso único Campeão Mundial de Velódromo!!

Obviamente, também venceu todas as provas importantes do Brasil, correndo pela Caloi, até que foi descoberto pela equipe francesa RMO. A empresa RMO, do setor de trabalho temporário, estava se instalando no Brasil e os donos, da família Braillon achava que seria um marketing legal ter um ciclista brasileiro na equipe. Só que eles não sabiam que a mídia nacional dava tão pouco espaço para o nosso esporte…

Coincidência das coincidências – naquele mesmo ano, estava eu jantando com a namorada da época num restaurante de São Paulo, quando dois franceses falavam aceleradamente ao meu lado e um deles ficava brincando com um isqueiro com as letras RMO gravadas nele.

Muito intrometido, lá fui eu interromper a discussão deles para dizer que conhecia a RMO, que era fanático pelo ciclismo francês e bla-bla-bla!! Os caras eram executivos da empresa e ficaram tão impressionados com a minha história que me prometeram um presente. Eu dei a eles o meu cartão e um belo dia me ligaram para que eu os visitasse no escritória da empresa, no centro de São Paulo. Bom, quase caí de costas quando me deram um pacote que continha várias peças do uniforme completo da equipe (igualzinho ao usado por Mauro Ribeiro, Charly Mottet e Marc Madiot – este tinha vencido a Paris-Roubaix com ele). Eu tenho até hoje uma das camisas oficiais, que guardo com grande carinho.

Eu e o Mauro – em 1992, quando morei na Europa, eu fui assistir a Liège-Bastogne-Liège e enquanto fotografava e pedia autógrafos para ex-campeões como Walter Planckaert e Roger de Vlaeminck, e feras do momento como Gianni Bugno e Rolf Sorensen, eu trombei com o Mauro Ribeiro se arrumando num dos carros da RMO. Foi um show!

Eu me apresentei, ele foi mega simpático, tirei foto e tal…mais uma daquelas fotos que preciso publicar aqui…devo ter a maior fama de pescador com vocês rsrs…

Na largada, quando o pelotão passou por mim eu só escutei aquele grito “Brasiiiiiil”…era o Mauro me chamando. Ele todo feliz, num dia tipicamente belga, cinzento e frio, com mais de 260 km pela frente. Muito legal. Eu ainda o procurei na chegada, mas não consegui encontrá-lo. Lembranças fantásticas. Naquele ano venceu o belga Dirk de Wolf, da equipe Gatorade (a mesma do então Campeão Mundial Gianni Bugno).

O nosso campeão foi inegavelmente bem sucedido: ninguém é profissional na Europa por 14 temporadas por acaso, sorte ou coisas do genêro. Tem que ter uma combinação sem igual de determinação, profissionalismo e competência técnica. De grande destaque, ele também venceu uma etapa da Paris-Nice, feito que não é para qualquer um!

O link abaixo mostra a façanha do grande campeão paranaense.

http://www.youtube.com/watch?v=6euuiV4uB-I 

A Bietot!

Fernando

About Fernando Blanco

Apaixonado por ciclismo há mais de 30 anos, começou a pedalar em 1977 em Santos, tendo corrido para valer até os 20 anos de idade, quando coisas 'banais' como faculdade, carreira executiva, casamentos e filhos atrapalharam um pouco...agora, como Senior B, está treinando forte e pretende compensar o tempo perdido. Como ciclista foi um bom sprinter, chegando à pré-convocação da Seleção Brasileiros de Juniores em 1979. Se a carreira como ciclista não foi grande coisa, a coleção de revistas locais e internacionais (mais de 1.000) e de videos/DVDs (mais de 100) proveram bastante cultura sobre o ciclismo profissional. Provas internacionais acompanhadas ao vivo: Mundial de Estrada ('07), Mundial de Pista ('89), Tour de France ('97 e '02), Liège-Bastogne-Liège e Flèche Wallone (ambas em '92), Paris-Nice ('97), Ronde van Belgie (´89).
This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

5 Responses to Vive Le Tour…glória do Brasil há exatos 20 anos atrás!!

  1. Thiago says:

    Grande Mauro Ribeiro, parabéns para ele nessa data que deve ser muito mais comemorada que o aniversário dele. rs

    No vídeo percebe que foi por muito pouco, foi uma grande jogada de inteligência do Mauro atacar antes quando todo mundo estava esperando chegar mais perto para o sprint.

    Pena que esse tipo de coisa seja tão rara, já vi muitas pessoas reclamando que a mídia não dá espaço ao ciclismo, mas só vão dar o dia que tiver um “Contador” brasileiro correndo o Tour, quem sabe um dia?

    Abs

  2. Antonio Carlos Alves says:

    Fernando
    Que história linda Parabéns.
    Acho lindo a gente assumir a tietagem.
    Eu tenho algumas deste tipo, qualquer dia eu ocupo o seu espaço e conto.
    Abs

  3. jucaxc says:

    Valew ae Fernando, e eu li na VO2 sua contribuição! ótima!

  4. Esta é a nossa verdadeira historia no esporte e nao este bla-bla de futebol, de ronaldos e etc.

  5. Leandro Bittar says:

    Demorou um tempo (já tinha lido rapidamente pelo celular), mas enfim passo aqui para parabenizar pelo site e agradecer a honra da sua contribuição na revista.

    Parabéns!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s