O Super Ano de Phillipe Gilbert (até agora) x Outros Gênios do Ciclismo

<< Meus fiéis amigos, muito obrigado pela paciência e pelo carinho nestes dias complicados de ausência>>

No post de retorno deste blogueiro o assunto não poderia ser outro que não fosse a Bélgica, certo?! rsrs

Phillipe “Canibal” Gilbert – o que este jovem Liegois (quem é da província de Liège) vem vencendo este ano é uma ignorância – e ele declarou que ainda vai correr todas as Clássicas (e semi) até o fim do ano, porque está 100 pontos atrás de Cadel Evans na classificação da UCI e quer acaba o ano na ponta, i.e. ainda pode ganhar mais corridas importantes.

Lendo jornais belgas (em francês) eu descobri que ele não acredita ter chance de vitória no Mundial da Dinamarca, por ser plano demais (parece que este ano vai dar Cavendish, infelizmente…não gosto deste Britânico), mas sonha com os circuitos de 2012 e 2013. Ele também disse uma coisa interessante: “Sinceramente, acho que num esforço concentrado de 30 a 40 segundos, em subida, sou imbatível atualmente“.

Donostia-Donostia-Klasikoa (ou Classica San Sebastián para os espanhóis): mais uma vitória insolente

Outro ponto que está se falando muito na mídia belga é a fusão entre as duas super-forças do país: Quick Step + Omega Pharma-Lotto = Omega Pharma/Quick Step em 2012. Mas há confusão, porque o CEO da Belgian Cycling Company (BCC), que gerencia os contratos da atual Omega Pharma-Lotto garante que tem Gilbert sob contrato até o final de 2012. O ciclista disse que ele decidirá onde irá correr – ao que parece, está certo que as equipes que o cortejam pagarão a multa recisória. O nome mais forte é o da equipe americana BMC: já pensaram Cadel + Gilbert no mesmo time? Dream team sobre 2 rodas? Dois caras top de competência, humildade e de simpatia!

O Wallon, no entanto, declarou (bastante azedo) ter ficado decepcionado por saber da fusão da sua equipe com a rival pelos jornais. Barbeiragem de primeira….mas os flamengos sabiam do interesse de Gilbert de assinar um contrato inviável para as finanças das equipes belgas, e que o perderiam de qualquer jeito. Por outro lado, isso é um assunto que deve estar envolvendo até o Rei da Bélgica, o Primeiro Ministro, etc., etc., pois ter Boonen e Gilbert numa única equipe pro seria a glória nacional. Agora, tem que ver se os dois se entenderiam tão bem quanto, por exemplo, Pettachi e Zabel se resolveram na Milram. Não é fácil.

Voltando ao super-ano de Gilbert, até agora, início de agosto, o novo Canibal de Liège já venceu:

Campeonatos

  •  MaillotBélgica.PNG Campeão Belga de Estrada

Voltas Ciclísticas

  • Jersey black.svg Tour de Belgique + 3a etapa
  • Jersey yellow.svg Overall Ster ZLM Toer + 4a etapa
  • Tour de France: 1a etapa + Maillot Jaune Jersey yellow.svg por uma etapa e Verde por várias
  • 1 etapa Tirreno-Adriatico
  • 1 etapa Volta ao Algarve

Clássicas:

  • Liège-Bastogne-Liège (“Monumento”)
  • Flèche Wallone
  • Amstel Gold Race
  • Clássica San Sebastian

Semi-Clássicas:

  • Montepaschi Strade Bianche
  • Brabantse Pijl

Detalhe: se considerarmos suas vitórias nos últimos 12 meses teríamos que acrescentar o Giro di Lombardia, i.e. um segundo “Monumento”.

Em suma, Gilbert venceu muito, em todos os terrenos e me faz lembrar, emocionado, tempos que pareciam não voltar mais. Tempos em que o ciclista começava a correr – e vencer – em março e só ia parar – de correr e de vencer – em outubro!

Vencer num mesmo ano 4 Clássicas, mais o campeonato nacional e uma etapa do Tour é para muito poucos. Isto me inspirou a pesquisar na história quem fez igual ou melhor. Eu fui só até os anos 50-60 com o belga Rik van Looy, porque cansei de procurar…pardon…mas vejam a lista de gigantes que se encaixam no rank de Phillipe Gilbert. Temos sorte de conhecer este talento.

Legenda – as provas abaixo significam Clássicas do passado:

  • Bruxelas: Paris-Bruxelas
  • Nations: G.P. des Nations
  • Zurique: G.P. de Zurich
  • Frankfurt: Henninger und Frankfurt
  • Tours: Paris-Tours (e suas equivalentes)
  • Cyclassics: volta de Hamburgo (ex-Hew, atual Vattenfall)
  • Nacional: Campeonato Nacional
  • Mundial: Campeonato Mundial

1. The Emperor Rik van Looy – Rik I

  • 1958: San Remo, Bruxelas, Nacional = 3 Top.
  • 1959: Ronde, Tours, Lombardia = 3 Top.
  • 1961: Roubaix, Liège, Mundial = 3 Top.
  • 1962: Wevelgen, Ronde, Roubaix = 3 Top.

2. O Canibal Eddy Merckx:

  • 1971: Het Volk, San Remo, Liège, Frankfurt, Mundial, Lombardia = 6 Top.
  • 1973: Het Volk, Wevelgen, Roubaix, Liège, Amstel, Bruxelas, Nations = 7 Top.
  • 1975: San Remo, Ronde, Liège, Amstel = 4 Top.

3. Bernard Hinault

  • 1977: Wevelgen, Liège, Nations = 3 Top.
  • 1979: Flèche, Lombardia, Nations = 3 Top.

4. Freddy Maertens

  • 1976: Wevelgen, Amstel, Zurich, Frankfurt, Nations, Mundial = 6 Top.

5. Felice Gimondi

  • 1966: Roubaix, Bruxelas, Lombardia = 3 Top

6. Francesco Moser

  • 1977: Flèche, Zurich, Mundial = 3 Top

7. Jan Raas

  • 1979: Ronde, Amstel, Mundial = 3 Top

8. Sean Kelly

  • 1984: Roubaix, Liège, Tours = 3 Top.
  • 1986: San Remo, Roubaix, Nations = 3 Top.

9. Tom Boonen

  • 1985: Ronde, Roubaix, Mundial = 3 Top.

10. Davide Rebellin

2004: Amstel, Flèche, Liège = 3 Top.

11. Mario Cippolini

2002: San Remo, Wevelgen, Mundial = 3 Top.

12. Paolo Bettini

  • 2003: San Remo, San Sebastian, Cyclassics = 3 Top.
  • 2006: Nacional, Mundial, Lombardia = 3 Top.

Para se ter uma idéia do tamanho da glória conquistada pelos ciclistas acima listados – e por Phillipe Gilbert -, múltiplos vencedores de grandes Clássicas e Monumentos como Roger de Vlaeminck, Walter Goodefroot, Eric Vanderarden, Moreno Argentin, Michelle Bartoli, Erik Zabel, Laurent Jalabert e tantos outros, nunca venceram mais do que 2 Clássicas/ Campeonato no mesmo ano!!

Mas…

Apesar de estar num ano excepcional, o nosso super-campeão Wallon não conseguiu vencer alguns Criteriums semana passada, sendo batido no quilometro final por grandes sprinters como…

Samuel Sanchez vence no terreno 100% plano de Rosealare....

Cadel Evans nos ‘pavés’ planinhos de Sint Niklaas

 Então, amigos, acho que nem a lendária personagem do Veríssimo – a otimista Velhinha de Taubaté – acredita no caráter esportivo da maioria destes Criteriums pós Tour. E é assim desde sempre! Tenho um livro-biografia do Freddy Maertens em que ele conta as intermináveis negociações que rolavam entre ele, Merckx, De Vlaeminck, etc., para decidir quem venceria aonde…e os Organizadores muitas vezes decidem: “Hoje vence o Maillot Jaune, amanhã o Campeão Mundial…”– e o esporte? Se te pagarem USD 30 mil para correr 90 km ao redor da praça e deixar o teu colega ganhar hoje para você ganhar amanhã … que tal? Ciclismo pro é isso também….

Aqui o combinado era um sprint pra valer entre Gilbert e Spartacus...mas só entre os dois!!

É isso…e que venha a Vuelta, o Mundial, Paris-Tours e Lombardia!

Abraços, FB

 

 

 
 
 
 

About Fernando Blanco

Apaixonado por ciclismo há mais de 30 anos, começou a pedalar em 1977 em Santos, tendo corrido para valer até os 20 anos de idade, quando coisas 'banais' como faculdade, carreira executiva, casamentos e filhos atrapalharam um pouco...agora, como Senior B, está treinando forte e pretende compensar o tempo perdido. Como ciclista foi um bom sprinter, chegando à pré-convocação da Seleção Brasileiros de Juniores em 1979. Se a carreira como ciclista não foi grande coisa, a coleção de revistas locais e internacionais (mais de 1.000) e de videos/DVDs (mais de 100) proveram bastante cultura sobre o ciclismo profissional. Provas internacionais acompanhadas ao vivo: Mundial de Estrada ('07), Mundial de Pista ('89), Tour de France ('97 e '02), Liège-Bastogne-Liège e Flèche Wallone (ambas em '92), Paris-Nice ('97), Ronde van Belgie (´89).
This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

4 Responses to O Super Ano de Phillipe Gilbert (até agora) x Outros Gênios do Ciclismo

  1. Xampa says:

    Tb nao gosto do Cavendish. Somos 2.
    Andas sumido !!!!

  2. Gustavo says:

    Bom vê-lo de volta, Fernando ! assisti à Clássica San Sebastian (os últimos 65 km), e bom foi ver o Murilo Fischer liderando a fuga por um bom tempo, até os últimos 10/15 km. Muito bom ver a camisa verde-amarela na frente, e ouvir os comentários elogiosos dos comentadores sobre o Murilo.
    E amanhã, no canal 2 da Net, às 9h30/15h30/22h30, vai ao ar a entrevista que fiz com o Romolo Lazzaretti, no programa Ciclovida. Em breve os programas serão disponibilizados no Youtube, mas por enquanto só dá pra assistir no canal 2 da Net. Em breve vão ao ar as entrevistas com o Marcelo Rocha (talvez o melhor especialista brasileiro em “bike fit”), com a Julyana Machado (terceira melhor colocada no ranking brasileiro de mountain bike), e com a Raquel França, também uma das nossas melhores ciclistas, agora voltada para “speed”.

  3. Leandro Bittar says:

    Boa, Fernando!

    Gilbert é pauta na VO2 + ou – com o mesmo tema. Sensacional.

    Essa sua lista poderia ser ainda mais seleta se ficassem apenas os monumentos. E ele vai vencer de fevereiro a outubro…

  4. Ó BELGA É FENOMENAL, EU VEJO COMO O MELHOR NO MOMENTO, APRECIO O MODO COMO VENCE, É INCRIVÉL, SIMPLESMENTE MOSTRA UMA SUPERIORIDADE EM TERRENOS ONDE O VÁCUO NÃO AJUDA OS “RODEIROS”HHEHEHEHE! DÁ-LHE GILBERT.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s